Como a análise de dados ajuda a tomar decisões? Descubra!

13 minutos para ler

O processo de tomada de decisão pode ser extremamente difícil para algumas empresas. Na pressa por bons resultados, alguns gestores resolvem optar por estratégias simplistas e por recorrer à intuição. Por mais que a experiência possa ajudar em alguns casos, ela não substitui a importância de uma boa análise de dados — o que torna a decisão ainda mais certeira e segura.

É importante entender essa questão e saber como a tecnologia pode contribuir com as companhias nessa área. Assim, é possível seguir melhorando seus indicadores, evoluindo e inovando, a fim de vender mais, alcançar as metas e obter resultados interessantes e lucrativos, de modo a crescer mais rápido. 

Se quiser saber mais sobre isso, não deixe de continuar a leitura!

Como funciona o processo de tomada de decisões?

Geralmente, nas empresas, a tomada de decisões é dividida em algumas etapas principais. Essa é uma maneira de estruturar melhor o processo e torná-lo mais eficiente, com cuidado específico em cada fase.

Inicialmente, é preciso identificar o problema que se está tentando resolver, bem como qual é o contexto que envolve esse problema. Assim, o ideal é realizar as perguntas certas para tentar compreender qual o cenário inicial e quais os objetivos da organização com essa decisão em específico. 

Em seguida, é necessário começar a coletar dados sobre a situação, de modo a fundamentar as decisões e colocar a empresa na direção correta. Esse é o momento em que colaboradores e envolvidos são questionados, relatórios são analisados, pesquisas são realizadas, bem como reuniões para discussão. O ideal é entender o cenário em termos analíticos.

Nessa coleta, também são feitas algumas perguntas ideais que também permitem uma compreensão global da questão. Em seguida, a companhia conduz diversas reuniões para tentar obter alternativas de solução e escolher de fato algumas das melhores opções. Em casos de necessidade de investimento, esse é o momento de analisar as alternativas disponíveis no mercado e seus custos.

Então, chega-se finalmente à etapa derradeira, da decisão propriamente dita. Deve ser sempre acompanhada de análise e de monitoramento, de modo a acompanhar os resultados desde o primeiro momento. Assim, a empresa não perde tempo com estratégias ruins e consegue otimizar suas abordagens para obter melhores resultados. 

Por que não é seguro usar apenas a intuição?

Como vimos, o framework para tomada de decisão é longo e detalhado. Muitas organizações precisam tomar decisões mais rápidas, principalmente por conta da pressão do mercado por ações estratégicas. Nesse sentido, alguns gestores e líderes optam por utilizar a intuição como base, o que ajuda a economizar um pouco de tempo.

Por mais que escolhas intuitivas sejam rápidas, elas também são simplistas e não analisam um problema em sua totalidade. Ou seja, não compreendem a complexidade geral de um cenário e tendem a criar modelos fáceis de visualizar, o que pode ser uma ação insegura por parte da empresa. Decisões com base em intuição se tornam perigosas.

Justamente por não analisar o contexto completo, essas escolhas são geralmente ansiosas e impensadas. Desse modo, não consideram possíveis riscos associados àquela escolha e, portanto, possíveis planos de ação de contingência. Do mesmo modo, não há uma análise segura de possíveis mudanças nas condições do mercado, aquelas que forçam a companhia a improvisar e pensar adiante.

As decisões de intuição não oferecem opções para as empresas. Usualmente, é apenas um caminho a ser seguido, sem explicações muito claras. Pode até haver o peso da experiência da companhia ou de algum dos líderes, mas geralmente isso se torna algo fortemente subjetivo e difícil de comunicar e de monitorar.

Afinal, intuição não permite acompanhamento posterior nem mensuração, no geral. Não se sabe a possibilidade de algo dar certo, nem mesmo a probabilidade de algum risco se concretizar. A organização perde a capacidade de se preparar proativamente para diferentes cenários, o que gera prejuízos em longo prazo.

Além disso, os erros são muito comuns quando se confia plenamente apenas na mente humana. As memórias podem nos levar a caminhos inseguros e tortuosos, pois pode haver distorções que não permitem visualizar uma situação corretamente.

No entanto, ao fazer uma análise rigorosa usando o framework, o conhecimento de negócio e intuição fazem sim parte da análise. É com este conhecimento que conseguimos melhor guiar o processo. O que antes foi um achismo e intuição, agora funciona como base para as hipóteses serão analisadas, alavancando os dados. É muito importante fazer boas perguntas, para agilizar o processo e achar as respostas verdadeiras.

Quais são as consequências de decisões ruins?

Quando as empresas optam por decisões erradas, elas colhem sérios problemas como consequência. Vamos mencionar alguns deles nos próximos parágrafos.

Um deles é a falta de aproveitamento de algumas oportunidades valiosas, como a falta de exploração de um mercado específico. Muitas vezes, uma companhia tem a possibilidade de expandir para um determinado tipo de nicho ou região, mas acaba deixando de avançar na decisão por conta de uma má análise ou de intuição.

Nesse caso, elas perdem espaço no mercado e cedem chances de lucro para as concorrentes. Em alguns casos, um grande número de clientes é desperdiçado por conta dessa falta de posicionamento.

Em outras situações, uma escolha errada pode levar à perda ativa de público, aqueles clientes que já tinham engajado e até comprado da empresa ou estavam próximos da decisão final.

Um erro de comunicação ou uma abordagem errada de marketing e vendas pode ser fatal para afastar as pessoas. Principalmente porque, atualmente, clientes estão ainda mais sensíveis e seguros do que querem, por isso, rapidamente podem desistir de alguma negociação. 

Ao contrário de falta de oportunidades, existe também a investida em estratégias ineficientes e muito arriscadas. Sem uma devida análise do que pode acontecer e das alternativas existentes, as empresas podem se esforçar para tentar atingir a região errada ou o nicho errado, se esforçando bastante para atingir lucros insatisfatórios e uma expansão que gera mais dores de cabeça.

É o caso da Mercedes-Benz, companhia automobilística, que tentou instalar uma fábrica no Brasil, mas não conseguiu se comunicar adequadamente com o público brasileiro. Desse modo, não obteve o sucesso de vendas esperado.

Outro erro comum é a negociação indevida de empresas em transações M&A (fusão e aquisição). As companhias falham ao analisar os riscos envolvidos na compra de outra organização ou até mesmo na fusão. Não realizam um levantamento ideal de dados e não investigam as diferentes frentes, tomando decisões inseguras que resultam em perda de lucro e falta de retorno sobre o investimento. 

No caso da HP, por exemplo, isso custou 19 bilhões de dólares perdidos para a organização, quando ela adquiriu erroneamente a concorrente Compaq. No caso da IBM, uma decisão errada com relação à concorrente, a Microsoft, a tornou uma refém da Microsoft no mercado.

Ou seja, outra consequência é um posicionamento sempre inferior a outra empresa, o que funciona como um teto para os lucros da organização. 

Qual a importância da análise de dados para tomar decisões?

Quando se utiliza análise de dados para decisões, as companhias conseguem obter uma série de vantagens importantes. Uma delas é a segurança maior. Ao dispor de um conjunto de informações para fundamentar as escolhas, as companhias diminuem os riscos associados a suas escolhas, principalmente porque há uma investigação dos riscos envolvidos em cada alternativa.

Como tudo é mensurado, é possível chegar aos valores mais precisos de probabilidade e chance de que determinado caminho leva ao sucesso ou ao fracasso. Com isso, é viável fazer escolhas de forma consciente e segura. Essa confiança ajuda a empresa a se manter ciente dos possíveis erros que podem ocorrer, bem como, inclusive, permite que ela se prepare para os eventuais problemas.

Ou seja, isso significa que há maior proatividade. A companhia se prepara melhor para o futuro, com uma capacidade maior de prever o que poderá ocorrer. Assim, há maior consistência, mesmo em situações adversas. Mesmo quando acontece o que não é esperado, a organização conseguirá recuperar suas atividades e reduzir custos, pois terá um planejamento a seguir mesmo assim.

Quando a gestão adota ferramentas de análise de dados, ela obtém maior contexto para suas escolhas também. Ao verificar as diferentes possibilidades, é possível aprofundar na compreensão do problema em questão. 

Se a empresa pensa em abrir uma sede em uma determinada região, por exemplo, ela pode analisar dados de mercado, predizer o interesse dos consumidores e realizar ponderações com base em outros dados já existentes, o que expande o entendimento da situação e do nicho específico daquele local. 

Quando há uma análise feita com cuidado antes, o retorno sobre o investimento tende a ser maior também. Uma vez que a gestão vai focar nas opções melhores e mais lucrativas, torna-se viável resgatar os esforços empreendidos e eliminar problemas de custos com estratégias que não funcionariam. 

Outra questão que aponta para a importância dessa estratégia ao tomar decisões é a identificação de padrões e tendências, o que torna a escolha mais fácil em alguns casos. Quando a empresa começa a analisar os dados, ela pode nem mesmo ter uma noção clara do que está tentando descobrir, mas os dados apontam certos padrões e indicam o que deve ser explorado.

Desse modo, a escolha pode ser até mais rápida do que em outros métodos. É como obter respostas prontas dos sistemas quando a companhia precisa. Nesse caso, a companhia reduz o risco de perder tempo com abordagens manuais que são mais suscetíveis à falhas[LV1] [AC2] , que podem gerar retrabalho, além de maiores custos. 

Além disso, a análise de dados se destaca por oferecer uma visão objetiva acerca dos problemas, sem envolver emoções humanas. Dessa forma, a propensão a erros é muito menor, já que os sistemas consideram apenas argumentos sólidos e pesquisas em bases de diferentes fontes. 

Como utilizar os dados para esse objetivo?

Atualmente, por conta do uso de softwares computacionais o tempo todo, as empresas naturalmente geram dados a todo instante. Da mesma forma, a presença na internet também produz muitas informações valiosas. Nesse sentido, portanto, é interessante entender como utilizar as informações para realizar análises inteligentes que asseguram melhorias globais.

Inicialmente, a companhia precisa definir os seus objetivos com determinada análise, como apontamos como primeira etapa na primeira seção.

Ou seja, se a organização precisar decidir acerca de seus clientes, pode ser interessante unir dados de seus sistemas de gestão, do CRM, das redes sociais e de outros canais nos quais houve algum tipo de interação. A união entre todas as informações vai ajudar a criar o perfil do consumidor, de modo a permitir que decisões sejam tomadas de maneira sólida e certeira.

Com os dados selecionados e concentrados na plataforma, é ideal realizar filtragens e limpezas nas informações. Esse é o processo de tornar as bases eficientes para as análises, com um pré-processamento que elimina inconsistências, informações irrelevantes e faltantes. Isso é ainda mais importante quando pensamos em processar dados do Big Data, que surgem em diferentes formatos e muitas vezes com pouca ou nenhuma estruturação. 

Então, a empresa pode submeter as bases aos analistas e aos algoritmos. Nesse sentido, a organização deve, então, realizar as perguntas certas para obter melhores insights de acordo com o que deseja. 

É importante mencionar a importância de realizar um bom mapeamento de dados e gerenciá-los com cuidado, pensando em questões de segurança e conformidade. A gestão de dados e segurança precisa considerar o uso de maneira responsável, com o seguimento das diretrizes da Lei Geral de Proteção Dados (LGPD), por exemplo.

A lei estipula que as empresas usem os dados apenas para uma necessidade específica, controlem bem o ciclo de vida das informações e obtenham consentimento de usuários.

Quais soluções utilizar?

Quando falamos em análise para tomada de decisões, o Excel é uma ferramenta muito comentada. Por décadas, o sistema foi hegemônico na hora de concentrar dados, gerar relatórios e gráficos e suportar as escolhas das organizações. Contudo, recentemente, as pessoas têm percebido as limitações desse sistema.

Uma das questões é a complexidade de trabalhar com um volume muito alto de informações. No Excel, o gerenciamento é manual, portanto, mais informações representam menos organização e produtividade na hora de filtrar e visualizar. Desse modo, erros podem se proliferar e se tornar comuns, o que representa escolhas ruins e análises ineficientes.

Nesse sentido, as investigações com softwares como Business Intelligence, ferramentas de Big Data e Data Analytics e Inteligência Artificial se tornaram úteis. Elas ajudam a lidar com bases volumosas, de uma forma que, quanto mais dados, maior é a precisão dos estudos. O grande destaque nesse caso é a automação, que possibilita investigações precisas de forma autônoma.

Os dados em soluções analíticas podem ser integrados de diversas fontes para serem concentrados e organizados, de modo a possibilitar análises eficientes e insights de fácil acesso. 

Por isso, a Vibe Tecnologia é uma ótima opção de parceria para a sua empresa. Ela ajuda com uma ferramenta de análise de dados que permite criar relatórios e painéis em tempo real, buscar apenas informações relevantes, identificar tendências e realizar investigações e diagnósticos[LV1] , preditivas e prescritivas para o bem do negócio. Desse modo, fica mais fácil aproveitar as informações para o crescimento da organização.

A análise de dados como ferramenta para impulsionar a tomada de decisão se tornou uma prática comum e poderosa atualmente. Nesse prisma, é importante entender a importância de uma solução de Analytics e saber por que ela se destaca das outras alternativas, como o Excel e a intuição. A partir disso, a gestão consegue escolher a melhor opção para otimizar suas decisões e impulsionar o crescimento.

Gostou do conteúdo? Acesse o nosso site e entenda melhor como os nossos serviços vão ajudar a sua empresa!

Posts relacionados

Deixe um comentário