Transformação digital: mudar para competir e sobreviver

12 minutos para ler

Um assunto que vem se tornando rotineiro nas empresas é a transformação digital. Essa estratégia vem sendo adotada por diversos segmentos que buscam se atualizar, a fim de aumentar seus resultados. A tecnologia está provocando grandes mudanças no contexto em que vivemos e, por isso, se adaptar à nova realidade é fundamental.

Assim, é preciso ter atenção especial com respeito a esse conceito que visa ampliar o desempenho empresarial, produzir mais e utilizar menos recursos, utilizando a tecnologia como principal ferramenta. Ou seja, a transformação digital é uma forma de colocar em prática uma mudança estrutural na empresa.

Ao longo do tempo, vivenciamos algumas revoluções tecnológicas que impactaram diretamente o modo como o planeta funciona. Ao isolar o setor industrial, por exemplo, percebe-se que os impactos nesse mercado são enormes. A transformação digital, no entanto, permite a modernização de todos os setores de negócios, adicionando agilidade, melhores habilidades e automatização de processos, a fim de erradicar erros, diminuir gastos e ampliar a produtividade e eficiência.

Pensando nisso, preparamos este guia para que você entenda tudo sobre esse conceito e entenda como a transformação digital pode ser um divisor de águas no seu negócio. Continue lendo e confira mais sobre o assunto!

O que é transformação digital?

A transformação digital se trata de um processo que visa adaptar ou alterar os modelos de negócio, a fim de aproveitar o que de melhor a tecnologia pode oferecer, para, dessa maneira, explorar ao máximo o que sua empresa pode disponibilizar para o mercado.

Sendo assim, não se trata apenas de aderir ao uso de algumas ferramentas tecnológicas. Esse conceito é muito mais profundo, já que envolve abrir mão do modo arraigado de promover os negócios. Em outras palavras, a transformação digital é um processo que modifica tudo na empresa com o intuito de gerar mais valor, em função de novas tecnologias e modelos de negócios disruptivos.

Essa é uma revolução interna empresarial que apresenta como consequência otimizações externas, criando valor para clientes, parceiros e acionistas. Por meio dessa transformação, uma companhia pode aumentar suas condições e proporcionar resultados positivos em todos os seus setores.

Cada vez mais, os clientes desejam que as marcas ofereçam a tecnologia como forma de simplificar suas vidas com produtos e serviços melhorados. É preciso que esse processo respeite a vontade do consumidor e disponibilize o que de melhor a inovação pode dar.

Fala-se bastante hoje na transformação digital, no entanto, poucas empresas estão realmente preparadas para ir além e aplicar alterações profundas, modificando completamente sua estrutura organizacional. Existem situações em que a empresa identifica até mesmo a necessidade de atualizar a missão, visão e valores do negócio. Dessa forma, um prerrequisito para conquistar o sucesso na transformação digital é estar de portas abertas para possíveis mudanças, mesmo que elas sejam desconfortáveis inicialmente.

Como esse conceito surgiu?

Agora que você entende mais sobre transformação digital, é importante conhecer como se deu seu progresso no decorrer dos anos para compreender que, mais do que a opção por tecnologias, esse conceito está revolucionando a área empresarial. É uma modificação que, dentro do processo empresarial, envolve questões como experiência do cliente, operações e modelo de negócios.

A base desse conceito inicia-se na digitalização, que leva à desmaterialização e à desmonetização. Finalmente, existem a democratização e a disrupção.

Considerando esses aspectos, é fundamental compreender que a empresa não pode esperar de forma passiva que o mercado leve à disrupção. Para que um negócio se mantenha competitivo, é preciso que haja uma ruptura interna, a fim de se abrir para possíveis novos caminhos. 

Os anos 1990 ficaram conhecidos como a era da Tecnologia da Informação, fase que teve como característica principal a procura das corporações por otimização de processos internos, diminuição de custos e o começo da digitalização, com o surgimento de sites e novos canais para atender aos clientes.

A democratização da banda larga, o surgimento do computador pessoal e o aluguel de vídeos explicitaram essa fase, o que fez nascer também o conceito de padronização de TI.

Já nos anos de 2010, inicia-se a conhecida era do Marketing Digital. Computadores pessoais evoluíram para drives, como mídias sociais e celulares. Muitas marcas conseguiram alcançar um grande público e adaptaram sua abordagem de marketing para o digital. Compra de mídia virtual e projetos digitais foram direcionados pelo marketing que era uma tendência. 

Atualmente, o cenário evoluiu. Smartphones e mídias sociais já fazem parte do cotidiano das pessoas e compartilham espaço com outras inovações, como a Internet das Coisas (IoT), reconhecimento de voz, Machine Learning, cloud computing e mecanismos automatizados.

Enfim, no tempo da transformação digital, o objetivo é desenvolver novas experiências de marketing, inventar processos e criar itens e serviços. Os projetos digitais passam a envolver variados setores, os quais necessitam trabalhar de maneira totalmente integrada. 

Qual a relação da transformação digital com a indústria 4.0?

A Indústria 4.0 está modificando o modo como as empresas funcionam, ou seja, ela demonstra que a tecnologia industrial está cada vez mais eficaz, inteligente, veloz e precisa.

Ela traz consigo possibilidades e opções praticamente ilimitadas com o uso da tecnologia. Quanto mais os negócios buscam a transformação digital, mais vantagem competitiva a empresa terá frente à concorrência, pois saberá exatamente o que alterar, onde investir os recursos e quais inovações podem cumprir com suas necessidades. 

Além do mais, a transformação digital não é somente implementar novos métodos. Ela apresenta transformações profundas nas organizações, além de afetar estratégias, talentos, modelos de negócios e a maneira como a companhia está organizada. Veja a seguir algumas aplicações da transformação digital na indústria 4.0:

  • Alto nível de personalização: mercadorias que cumprem com as necessidades dos clientes, proporcionando o direito de preferência do consumidor;
  • Modularização da fábrica: itens específicos e ciclos de vida cada vez mais reduzidos fazem com que as linhas de produção sejam mais rápidas e eficazes;
  • arquitetura aberta: utilização de uma padronização que atenda à maior quantidade de empresas e indústrias;
  • Big Data: grande quantidade de dados com velocidade e variedade. Toma-se decisões agora com base na análise dessa massa de informações;
  • Nuvem: os serviços em cloud computing disponibilizam maior segurança de dados, como também eusoubackups rotineiros que podem ser recuperados ou baixados por meio de um comando;
  • Segurança de dados: com as informações da empresa na nuvem, a segurança será bem maior, como dito anteriormente. A automação, herança da indústria 3.0, conta hoje com robôs e linhas inteligentes, configurados para operarem por conta própria e com toda a segurança disponível;
  • Internet das Coisas: A Indústria 4.0 e a IoT estão totalmente ligadas. A ideia de conectar qualquer mecanismo que gere dados à nuvem em qualquer segmento é fundamental para o sistema de produção, otimizando, assim, toda a cadeia produtiva por meio da automação. 

Enfim, a Indústria 4.0 representa uma nova era da globalização. Várias empresas têm alcançado o sucesso com a implementação de novas tecnologias que geram valor ao negócio, a fim de somar um diferencial competitivo, que é a transformação digital efetiva.

Quais são as principais etapas para implementar a transformação digital?

Para que sua empresa se adapte à transformação digital e colha todos os benefícios e resultados que ela proporciona, é preciso estar atento a algumas etapas de implementação. Simplificamos esses passos para você, veja a seguir:

Cultura organizacional

Essa transformação também passa pelas novas ferramentas que estimulam o desenvolvimento da cultura organizacional, estimulando as metodologias de melhora de processos e que proporcionam mais produtividade à organização, como as metodologias ágeis, formato de produção reduzido e receio com a jornada do cliente.

Nessa perspectiva, é normal ocorrer uma discrepância entre a visão dos líderes, que geralmente é mais positiva quanto a uma cultura digital dentro da empresa, e dos colaboradores que se opõem a essa opinião. É essa a questão que necessita de maior atenção, no tocante à cultura organizacional em prol da transformação digital.

Fazer com que os colaboradores se tornem mais engajados é fundamental para provocar a mudança na cultura da empresa, a fim de otimizar o pensamento no futuro e nas entregas sem perdas de prazo, além do uso da tecnologia para ajudar em todo o processo produtivo.

Além do mais, é preciso enfatizar a mudança de visão da cultura da companhia, a fim de passar a ser direcionada ao cliente. Seu objetivo deve ser compreender e atender às necessidades dos consumidores, e não mais tentar vender soluções apenas por isso.

Planejamento

Nessa etapa, a empresa começa a falar realmente em transformação digital. Mesmo que esteja somente no campo das ideias, essa fase é essencial para idealizar o processo de mudança. Geralmente, inicia-se com experimentações e inovações digitais. A meta é gerar grandes otimizações em processos específicos.

Essa é a ocasião em que a empresa entende que o planejamento tecnológico e o plano de negócio precisam caminhar juntos. À medida que a operação se difunde, é fundamental prever quais tecnologias serão essenciais e como essas modernidades ajudarão os gestores a tomarem decisões e projetarem o futuro.

Ao planejar a implementação da transformação digital, é necessário levar em conta quais planejamentos estratégicos de tecnologia da informação (TI) são mais previsíveis de acontecer. A partir daí, você vai rever as limitações do negócio, riscos e aversões de cada possibilidade.

Tecnologias

A tecnologia é a base principal na transformação digital, uma vez que serve como plataforma para a transformação que acontece no panorama das organizações. Alguns aspectos que estavam apenas na teoria estão sendo aplicados no cotidiano das empresas, como:

  • IoT, que permite a conexão entre os dispositivos;
  • DevOps, para otimizar as soluções de infraestrutura e a arquitetura das soluções de TI;
  • APIs e Microsserviços, com os novos protocolos que proporcionam maior segurança e a simplicidade de comunicação entre os variados equipamentos e máquinas;
  • Inteligência Artificial e Aprendizado de Máquina (Machine Learning), que estão modernizando o papel do ser humano nos trabalhos rotineiros e elevando nossa capacidade e agilidade em reconhecer padrões;
  • Cloud com a disponibilidade de dados em tempo real e de qualquer procedência;
  • BI, Analytics e BigData para processar e disponibilizar informações certeiras para o gerenciamento do negócio.

Com os exemplos de tecnologia que foram elencados acima e mais alguns outros como o VR & AR e o Blockchain, a inovação está propiciando as ferramentas precisas para que a transformação digital seja muito mais bem-sucedida na área empresarial.

Infraestrutura

A utilização de tecnologias de transformação digital depende de adequar estruturas e processos dos consumidores para que as ferramentas digitais possam ser aproveitadas ao mesmo tempo que os problemas de ameaças futuras sejam diminuídos.

Essas tecnologias submetem-se a uma contínua disponibilidade, escalabilidade e automatização, de modo que sua eficácia está ligada à modernidade das aplicações de suporte. Além disso, é essencial desenvolver processos que sejam capazes de suportar as evoluções digitais que serão aplicadas. 

Qual a relação da transformação digital na área de TI?

A transformação digital ainda passa por entraves para se consolidar dentro de algumas empresas. É preciso que as empresas busquem se informar sobre as vantagens de aplicar a transformação digital em seu negócio, já que o intuito dessa inovação é gerar um grande valor para o desenvolvimento da empresa. Assim, é necessário analisar as viabilidades e as estratégias para inserir esse movimento de forma clara e precisa.

Os novos negócios e modelos operacionais recomendados por meio da transformação digital demandam uma nova postura da área de TI dentro das corporações. É responsabilidade dos especialistas em TI analisar a qualidade das ferramentas e soluções usadas no decorrer do processo, sempre com clareza das metas do negócio.

Dessa maneira, é função do setor de TI se manter envolvido em todo o processo, desde a determinação de tecnologias e ferramentas para a execução dos processos até a otimização do resultado final.

Perante as viabilidades tecnológicas, a área de TI se torna bem mais participativa em todo o processo de gestão. Os novos objetivos da área devem estar direcionados para curto e longo prazos, visto que dizem respeito às ações do cotidiano e também às metas da companhia em alinhamento com a ocasião de transformação digital.

O mercado atual conta com a disposição de diversas tecnologias e fornecedores da área que auxiliam as empresas a se modernizarem conforme a demanda de mercado. É fundamental acompanhar as tendências para os próximos anos, averiguar como estão afetando seus negócios e dar a devida importância ao feedback dos seus clientes. Isso, certamente, vai aprimorar suas estratégias para manter sua organização alinhada a tudo que a transformação digital tem a oferecer.

E aí, o que achou deste texto? Deixe seu comentário no post com suas dúvidas e impressões sobre este guia!

Posts relacionados

Deixe um comentário