Já ouviu falar em TI bimodal? Aprenda sobre esse conceito estratégico

6 minutos para ler

Você pensa em maneiras de inovar na sua empresa? Se a resposta foi sim, então você sabe que isso nem sempre é fácil.

Com prazos apertados e processos para serem seguidos, inovação nem sempre é uma palavra que tem espaço no dia a dia. Entretanto, as empresas que conseguem implementá-la em seus processos têm grande diferencial competitivo e resultados fora da curva.

Para ajudar você a pensar nisso, você verá neste texto o que é uma TI bimodal e como ela é capaz de auxiliar o seu negócio. Quer saber mais sobre o assunto? Confira agora!

O que é TI bimodal?

TI bimodal é um conceito que une as formas tradicional (também chamada de modo 1) e flexível (também chamada de modo 2) de gerenciar as áreas de TI de uma empresa.

O modo 1 tem foco em estabilidade e é estruturado de forma mais cautelosa. Tudo para diminuir as chances de problemas e panes nos sistemas. Por outro lado, o modo 2 pensa em formas para que a entrega seja mais rápida. Para isso, nem sempre as medidas adotadas são as mais convencionais, mas são as que prezam mais pela rapidez e pelo acréscimo de vantagem competitiva.

Dessa forma, é possível compartilhar recursos (das equipes e de equipamentos) e elementos. Além disso, a empresa aumenta a operação de TI de duas formas, cobrindo todas as necessidades da instituição, como ganhar tempo e manter o padrão de operação, pensando na estabilidade das operações e evitando os prejuízos.

Para que a flexibilização aconteça, é fundamental que a cultura das organizações se modifique. As equipes de TI precisam interagir e quebrar as diversas barreiras existentes entre a área tecnológica e a de negócios, garantindo maior conhecimento para todos os envolvidos, bem como fluência em cada operação.

Ou seja, a mudança na cultura da empresa deve vir antes da implementação de práticas, como DevOps, garantindo que a empresa consiga sempre flexibilizar esforços e responder às demandas da melhor maneira possível.

Quais são os principais benefícios?

Veja agora quais são os principais benefícios do TI bimodal para a empresa. Confira!

Redução de custos

Como há dois times que trabalham juntos, os custos em cada operação são diminuídos. Enquanto uma tem como objetivo o trabalho nas rotinas mais tradicionais, a outra pensa mais nas inovadoras.

Com isso, a rotina não é prejudicada, nem se exige de todos que pensem em inovação, aumentando a produtividade e diminuindo os custos por hora com profissionais.

Melhoria da produtividade

Um dos grandes focos do TI bimodal é poder entregar mais rapidamente os serviços para os clientes, principalmente nos casos que estejam ligados a soluções urgentes. Isso é uma grande vantagem competitiva, já que os prazos longos incomodam os contratantes.

Como há adoção de 2 modais, ambos times podem trabalhar juntos, fazendo com que as entregas sejam mais ágeis e dentro dos cronogramas estipulados. Assim, é possível até mesmo surpreendê-los.

Vantagem competitiva

Ao investir na TI bimodal, a instituição conta com rotinas que aumentam o valor percebido aos produtos e serviços da empresa. Dessa maneira, a marca passa a ser vista como inovadora e que tenha uma capacidade grande de atender seus consumidores e parceiros, sem deixar a qualidade de lado.

Modernização dos negócios

Com o TI bimodal, as equipes de inovação têm contato mais próximo com os profissionais de tecnologia, gerando mais soluções e novidades. Tudo de forma fluida e que gera mais resultados para a instituição em médio e longo prazo.

Considerando a agilidade e a flexibilidade, não há necessidade de exagero no controle da infraestrutura e arquitetura. Ao contrário, os profissionais terão maior liberdade para trabalhar e desenvolver as atividades com maior naturalidade.

Quais são os exemplos de vantagens?

O TI bimodal na prática pode ser exemplificado com as seguintes atividades.

Mudança de cultura

Para que a mudança de cultura seja realizada, é fundamental contar com o apoio de colaboradores experientes e que saibam engajar os times, mostrando como isso pode contribuir para a existência de novos negócios. Ainda que isso possa levar tempo, faz com que os colaboradores possam ver os impactos diretos das medidas.

Além disso, a mudança de cultura também auxilia na implementação das ferramentas de gestão e das plataformas digitais integradas, que usam redes sociais, geolocalização, computação em nuvem e insights em tempo real. O uso pode ser feito até mesmo a partir de dispositivos móveis, fazendo com que a identificação de oportunidades seja feita de maneira rápida.

Vantagem competitiva

Com a aplicação de uma mentalidade de TI bimodal das instituições, é possível que a empresa seja vista de maneira mais positiva no mercado e aumentar a competitividade, sendo viável diminuir o tempo de entrega dos softwares, sem deixar que a satisfação dos clientes se perca no caminho.

Essa ideia tem sido adotada pelos grandes players do mercado, se transformando em uma das grandes tendências do mercado, principalmente no exterior.

No Brasil, o mercado ainda está em expansão. Isso significa oportunidade para as empresas que desejam sair à frente das demais, além de atualizar os departamentos e colaboradores da instituição. Com isso, várias das tecnologias são implantadas, fazendo com que a empresa adote as práticas já usadas ao redor do mundo.

Como o conceito ainda é novo no Brasil, há resistência de profissionais e empresas. Entretanto, é possível resolver o problema com a adoção de ferramentas que auxiliem o processo, bem como com a ajuda de especialistas que já têm know-how no assunto. Já contando com a experiência, é possível prever cenários e adotar estratégias que possam transformar os custos da instituição e aumentar a velocidade de implementação.

Como você viu, o TI bimodal já uma tendência internacional. No Brasil, o caminho a ser percorrido ainda é grande. Mas, longe de ser um problema, isso é uma oportunidade para que as empresas fiquem à frente da concorrência e consigam otimizar seus resultados em médio e longo prazo. Para isso, é fundamental elaborar um plano que mostre quais serão as estratégias a serem adotadas, como será o financiamento e o calendário de adoção. Todos os processos devem ser monitorados.

Gostou deste texto? Então, compartilhe-o agora mesmo nas suas redes sociais e ajude outras empresas a inovar e a manter o padrão de confiança.

Posts relacionados

Deixe um comentário