Quais as diferenças entre SaaS e software sob medida e qual escolher?

9 minutos para ler

O uso de soluções computacionais por parte das empresas não é mais uma novidade. Todas as companhias que necessitam otimizar seus processos processos, reduzir os seus custos, organizar os seus dados e digitalizar suas operações já entenderam que precisam de softwares de qualidade para isso. Contudo, resta a dúvida: qual é a melhor opção para obter um software, contratar um software como serviço (SaaS) ou desenvolver um software sob medida?

Ambos, SaaS e software sob medida, são tipos muito comuns de soluções de software para organizações. É necessário aprofundar nas diferenças entre essas alternativas para entender o que se encaixa melhor no seu contexto e em suas necessidades. A partir disso, é possível tomar a melhor decisão.

Se quiser saber mais a fim de escolher corretamente como obter o software adequado para impulsionar a transformação em sua empresa, acompanhe este artigo.

Como cada um deles funciona?

Vamos entender primeiro como esses dois formatos de contratação de software funcionam. O SaaS é um modelo de serviço oferecido na nuvem, ou seja, acessado pela internet. Nesse modelo, o software é oferecido para o usuário a partir de uma taxa periódica (mensal, quinzenal, semestral ou anual). Enquanto o cliente paga, ele terá acesso as funcionalidades sistema.

Como você já sabe, o SaaS faz parte de um conjunto de recursos oferecidos como serviço no mundo atual. Alguns deles são o PaaS (plataforma como um serviço) e o IaaS (infraestrutura como um serviço). Com isso, a computação em nuvem se faz cada vez mais presente, revolucionando organizações e criando paradigmas. A grande vantagem é a facilidade de aquisição, sem a necessidade de uma estrutura interna para a TI.

No modelo de SaaS as atualizações e manutenções no software são de responsabilidade exclusiva do fornecedor. A infraestrutura para a aplicação, para o banco de dados e para a segurança também fica por conta do provedor. Ao cliente, cabe apenas o uso da interface principal do software e o pagamento recorrente.

Existem muitos softwares em formato de SaaS, que foram criados para atender a diversos tipos de pessoas e empresas com as mais variadas soluções, desde simples sistemas de gestão eletrônica de documentos ou processos à grandes ERPs. Ou seja, o SaaS pode ser uma excelente opção quando o seu problema já foi resolvido por um software nesse modelo e portanto você pode contratar este serviço e passar a usufruir imediatamente dos recursos disponíveis.

Já um software sob medida é criado de forma personalizada com base na necessidade do cliente. Uma empresa que necessita de recursos computacionais contrata uma companhia que desenvolve softwares ou uma consultoria que possa conecta-los com estas empresas.

Ao planejar a contratação do desenvolvimento de um software sob demanda, o primeiro passo é estabelecer um escopo para o projeto, que basicamente é a lista de requisitos e funcionalidades que o software a ser desenvolvido necessita possuir.

O pagamento é feito de uma maneira simples, direta, sem recorrência. Mesmo que a empresa chegue a um acordo e realize um parcelamento do valor total, ela não tem a obrigação contratual de pagar frequentemente para ter acesso. Quando o valor é compensado, o software pertence à companhia que adquiriu o sistema.

A empresa que desenvolve o software garante um suporte de garantia que pode variar entre 30 a 90 dias, cuja finalidade é a reparação de erros no software que sejam decorrentes da atividade de desenvolvimento. É importante destacar que após o termino do período de garantia, será de responsabilidade da adquirente a realização de reparos, ajustes, manutenção e as alterações eventuais no software.

Então, qual é a diferença entre SaaS e software sob medida?

Inicialmente, podemos falar do tempo para conseguir acesso à solução. No SaaS, como o modelo é pronto e já está sendo usado por muitas organizações, a contratação é rápida. A empresa escolhe o plano que for mais adequado e já pode começar a usar o sistema no dia a dia — até o momento em que parar de pagar por ele.

Por outro lado, o software sob medida requer um processo e uma jornada de desenvolvimento. Geralmente, começa com reuniões e levantamento dos requisitos do sistema até o desenvolvimento e os testes. Só depois do fim do processo, a organização conseguirá utilizar a solução na rotina diária.

O preço é outro fator que diferencia essas duas ofertas. No SaaS, como o objetivo é gerar recorrência e o serviço é específico, o preço é menor. A empresa tem que arcar com um valor fixo que tende a ser mais simples de gerenciar, por mês/trimestre/semestre/ano.

Já no sistema feito sob medida, a organização terá que pagar um valor de aquisição maior para ter o produto sob sua propriedade. Mesmo que ele seja pago em parcelas, o valor total ainda tende a ser superior ao valor de um SaaS e requer um planejamento maior. É importante observar cada necessidade, pois como o software SaaS é pago de forma recorrente, o valor a ser pago pelo software cresce ao longo do tempo, portanto não necessariamente o valor pago por um software sob encomenda será superior a um SaaS, depende do valor que será pago e o tempo no qual a necessidade existirá.

A personalização é outra questão importante para considerar. Softwares oferecidos como um serviço são mais genéricos, uma vez que a proposta deles é oferecer uma solução para diversos tipos de empresa. Assim, é comum que se apresente apenas um propósito bem específico, que faça sentido para muitas organizações diferentes. Afinal, o SaaS se beneficia do número de assinaturas que consegue.

Um exemplo: um sistema de armazenamento de arquivos na nuvem que realiza o upload e o download deles.

O software sob medida, por sua vez, é extremamente personalizado: já que é desenvolvido de acordo com a solicitação da contratante, ou seja, é construído pensando nas dores da empresa e para satisfazer plenamente as principais necessidades.

Existe também o quesito segurança. No SaaS, há o risco de perder o sistema caso a provedora enfrente algum problema ou venha a falir. Afinal, o sistema não é dos utilizadores, eles apenas desfrutam dele por um contrato.

Os softwares sob medida, em contrapartida, são da empresa que os compra. Assim, eles não sofrem com essa possibilidade de perder a aplicação.

Podemos ressaltar também a questão da manutenção. Como o SaaS é público, as ameaças são identificadas e reparadas rapidamente. Afinal, existe uma comunidade de usuários.

No sistema sob medida, a empresa deve trabalhar sozinha para arcar com as soluções.

Qual tipo de software devo escolher para minha empresa?

É fundamental destacar que não há uma solução objetivamente melhor. Cada caso necessita de análise e de uma ajuda de especialistas para entender o que é mais adequado.

É preciso reiterar que os sistemas como um serviço são voláteis, tendem a mudar e podem sofrer instabilidades que não são controladas pela contratante. Essa dependência do provedor pode não ser estratégica para uma empresa. Se sua organização deseja maior autonomia, talvez seja mais interessante optar por um software sob medida.

Por outro lado, se sua companhia precisa de uma solução rápida, sem ter que configurar uma estrutura interna para suportar tecnologia, o SaaS é uma boa saída.

O preço é uma objeção para muitos com relação a sistemas sob medida. Contudo, se a empresa precisa de um software para apoiar as operações durante todo o período em que estiver funcionando, o software sob medida é uma melhor opção financeiramente. Afinal, como lembra o Head de Tecnologia da Vibe André Coelho, o conjunto de valores pagos com o SaaS em um determinado período ultrapassa o orçamento do desenvolvimento do software sob medida em algum ponto.

Isso porque o pagamento no SaaS é recorrente. Então, manter isso pelo tempo em que sua companhia operar no mercado pode se tornar um gasto excedente.

Além disso, negócios que têm particularidades e requerem soluções personalizadas conseguem melhores resultados com softwares sob medida. Vale destacar que, nesse caso, muitas empresas adotam até uma solução integrada.

Por que contar com a Vibe Tecnologia para ajudar na escolha do tipo de software?

A Vibe Tecnologia oferece uma consultoria inteligente que ajudará a sua empresa no direcionamento para o que é melhor. Com especialistas e contatos com outras empresas, a Vibe ajuda os clientes a buscarem a solução mais adequada, analisando o timing, o budget e a necessidade de personalização.

O grande diferencial da Vibe é a análise técnica que ela oferece. Geralmente, quando gestores buscam contratar uma solução sem ajuda, eles apenas analisam questões funcionais e comerciais, por isso, não aprofundam. Com a consultoria, você conseguirá entender as questões mais técnicas para, de fato, chegar à melhor alternativa. Além disso, a parceria oferece uma visão que entende a escala, a demanda e as dores.

As diferenças entre um SaaS e um software sob medida são inúmeras, como vimos neste artigo. É preciso ter em mente esses fatores quando a organização necessita de uma opção computacional para reforçar a redução de custos, a automação, a otimização de processos e a inovação constante. A Vibe pode ajudar a sua empresa com a solução perfeita entre esses dois tipos de software.

Gostou do conteúdo? Fale com um dos nossos especialistas e entenda como podemos te ajudar!

Posts relacionados

Deixe um comentário