Descubra agora o que é Lean Inception

6 minutos para ler

Gradualmente, a tecnologia vem avançando e otimizando processos nas empresas. E, as que trabalham com produtos digitais devem apresentar soluções inovadores cada dia mais rápido, a fim de apresentarem vantagem competitiva no mercado.

Todavia, normalmente, as metodologias de criação disponíveis não conseguem atender a essa demanda de modo satisfatório, fazendo com que o negócio perca tempo e dinheiro. É aí que entra a Lean Inception — uma técnica que alinha e define objetivos, estratégias e escopo do produto de forma ágil. Mas você sabe o que é Lean Inception?

Neste post, falaremos sobre a definição da técnica, ferramentas, vantagens e como colocá-la em prática. Continue a leitura!

O que é Lean Inception?

Lean Inception nada mais é que um workshop colaborativo, com o objetivo de alinhar um grupo de pessoas sobre o produto mínimo que será construído. Ela é um método que tem o foco no MVP, no mínimo viável do produto. O produto é pensado, mas é somente alinhado e planejado o MVP. Antes eram criadas muitas funcionalidades que não eram usadas, atualmente, o objetivo é a agilidade do processo de entrega do produto, assegurando qualidade e mais assertividade na sua entrega final.

Este método foi criado por Paulo Caroli e une dois conceitos, primeiramente, o The Lean StartUp, de Eric Ries: o MVP (Produto Mínimo Viável). Trata-se da versão mais simples possível de um produto. Ela é na verdade a ferramenta principal para validar os princípios comerciais iniciais e expectativas que são colocadas no produto desenvolvido.

Ao desenvolver essa versão é possível economizar uma enorme quantidade de recursos e de tempo, fazendo, à princípio, o lançamento de um produto mais básico, a fim de conseguir feedbacks do público e chegar a fase final do desenvolvimento fundamentado em dados válidos e reais.

Já, o segundo conceito utilizado para originar a Lean Inception, é o Inception do RUP (Rational Unified Process), que se refere a primeira, das quatro fases deste método. Neste modelo, a fase de Inception compreendia as análises dos objetivos, planejamento e arquitetura do projeto.

Entre 2006 e 2010, o que era realizado a partir de entrevistas com os Stakeholders, teve um foco maior para o usuário final, por influência do User Centric Design e Design Thinking. Normalmente, esta fase do projeto costumava ter semanas de reunião — uma média de 2 a 4 semanas por inception.

Quais são as suas ferramentas?

O método de Lean Inception faz uso de várias ferramentas para desenvolver uma ideia sobre o Produto Mínimo Viável, por exemplo, Design Thinking e Brainstorming. Ambas possibilitam que todas as pessoas envolvidas ajudem com ideias para conseguir o produto final. Lembrando que cada pensamento é analisado de forma rápida em grupo e apenas aqueles que forem de fato importantes serão aproveitados.

Atualmente, um dos maiores desafios encontrados pela Lean Inception foi a realização de maneira remota, com encontros online e reuniões. Por mais que seja o contrário do que os seus próprios criadores ansiavam, o cenário atual demandou que fossem realizadas reuniões remotas e também a busca por resultados dessa maneira.

Normalmente, são utilizadas as seguintes ferramentas para tal: 

  • E-mail;
  • Zoom;
  • Miro;
  • FunRetrospectives;
  • Google Meet.

Como fazer Lean Inception?

Para realizar Lean Inception é preciso seguir algumas etapas e para que seja possível realizar todas elas até se chegar a um Produto Mínimo Viável, o prazo é de aproximadamente 5 dias. Logo, uma Lean Inception dura cerca de uma semana e o resultado é um MVP, mesmo sendo algo presumido, porém, se torna possível ao seguir todas as atividades. 

É possível usar Lean Inception em cenários onde haja uma visão mínima do produto, por mais que ainda seja necessário algum consenso. Sendo o intuito principal, o de apresentar um plano de funcionalidades de curto e médio prazo, que possam integrar um MVP.

Para tal, é preciso contar com o auxílio de membros atuais ou futuros da equipe de desenvolvimento e dos responsáveis nas áreas de negócios, pois são essenciais para definir e priorizar as features com relação a esforço, prazos e custos.

Quais são as suas vantagens?

A redução do tempo para criação de produtos digitais é uma das maiores vantagens da aplicação da técnica de Lean Inception, sendo algo essencial para organizações do setor de tecnologia que devem obter respostas rápidas para continuarem sendo competitivas no mercado.

Com toda essa agilidade, existe também uma economia de tempo e de recursos financeiros, devido ao fato de que as empresas conseguem oferecer respostas muito mais rápidas aos desejos das suas personas e demandam investimentos menores para tal.

Obviamente, o Produto Mínimo Viável não é a solução final do processo de desenvolvimento de um produto. Depois que ele é finalizado e comercializado, é necessário realizar estudos de outras demandas do cliente com o intuito de produzir algo de maior valor e investir na sua evolução.

Todavia, o seu foco é dar prioridade para o essencial e auxiliar as empresas no desenvolvimento de um produto, que já possa ter sido comercializado e que atenda às demandas básicas dos clientes, para mais tarde, otimizar a solução.

Além disso, os riscos são bem menores se comparado ao lançamento de um produto novo e que já esteja completo, quando é investido mais tempo e recursos financeiros, porém, não dá pra saber exatamente como será a aceitação do seu público e se as funcionalidades oferecidas de fato atendem as necessidades de os clientes.

A questão é que não há garantias, todavia, é muito grande a chance de confirmar que o produto é comercialmente viável, por meio da verificação dos resultados do MVP. Por mais que ao longo da sua análise, os princípios se mostrem errados e seja preciso repensar o produto, os recursos utilizados serão significativamente menores em relação ao lançamento de um produto completo em apenas uma vez.

Em suma, algumas de suas várias vantagens são:

  • economia de tempo;
  • economia de recursos;
  • valida as premissas, por meio de dados reais e concretos;
  • enorme índice de assertividade no momento de desenvolver o produto completo.

Por fim, agora você sabe o que é Lean Inception e como ela pode ser vantajosa para sua empresa. É importante frisar que ela é uma das mais eficientes metodologias ágeis para criar produtos digitais de modo rápido e enxuto, sem perder tempo com funcionalidades que não sejam essenciais, minimizando tempo e recursos financeiros e, dessa forma, assegurando resultados mais expressivos.

Este post foi útil para você? Então, leia também “Saiba quais são as tendências tecnológicas estratégicas para 2022” e fique bem informado sobre o assunto!

Posts relacionados

Deixe um comentário