A inovação tecnológica já chegou ao mercado financeiro: adapte-se!

7 minutos para ler

Você se lembra de como eram os serviços de cartão de crédito há 10 anos? As pessoas precisavam ligar para o atendimento para saber se a fatura já tinha fechado, com o desejo de ver o melhor dia para uma compra. Queria saber o valor a ser pago? O mesmo procedimento, ou então esperar a fatura em papel chegar pelos correios.

Esse é apenas um dos exemplos que mostra que a inovação no mercado financeiro foi grande. A tecnologia, responsável por grande parte dessa inovação, também proporcionou a popularização dos empréstimos bancários, das contas digitais e, até mesmo, dos depósitos automatizados.

Quer saber qual é a importância disso para o setor? Então, veja agora como as inovações têm ajudado tanto os clientes quanto as empresas. Boa leitura!

Quais são as principais inovações do mercado financeiro?

Você sabe quais foram as principais inovações do mercado nos últimos anos? Confira agora!

Computação cognitiva

A inteligência artificial dá a oportunidade aos computadores de realizar diversas tarefas com velocidade, segurança e qualidade, o que otimiza os resultados, especialmente quando comparamos com o trabalho dos seres humanos. Como acontece nas indústrias, os setores financeiros também conseguiram revolucionar seus processos e entregar resultados melhores para seus clientes e colaboradores.

Ainda assim, a Inteligência Artificial está apenas no início. Com o tempo, ainda mais soluções serão desenvolvidas para realizar em pouco tempo tarefas complexas que demandam muito esforço dos colaboradores. Dessa maneira, além de revolucionar a forma com que as pessoas desempenham suas atividades financeiras, os colaboradores das empresas poderão se empenhar em tarefas que realmente exijam os esforços.

A perspectiva é que isso se intensifique ainda mais nos próximos anos com o desenvolvimento de soluções que vão realizar tarefas cada vez mais complexas, automatizando processos e transformando continuamente as relações no mercado.

Com Inteligência Artificial e suas ramificações, é possível:

  • aumentar a produtividade e reduzir os custos, já que as operações se tornam mais seguras e precisas, diminuindo os erros e os custos associados;
  • auxiliar o controle financeiro, uma vez que as máquinas criam conselhos personalizados, considerando como cada pessoa se comporta;
  • trazer mais segurança, pois as máquinas analisam dados e detectam padrões, algo útil para descobrir fraudes e erros financeiros;
  • proporcionar um gerenciamento de risco mais eficiente com utilização de redes neurais que ajudam as empresas a tomarem as principais decisões.

Blockchain

Você já deve ter ouvido falar em como o blockchain está revolucionando o mercado, certo?

Como 5 bilhões de pessoas estarão conectadas à Internet até 2023, o meio digital será cada vez mais usado para autenticar transações. E seria possível realizar essas transações mesmo sem a necessidade de ter um banco intermediário? Foi com essa ideia que o blockchain nasceu em 2008. Nesse caso, utilizou-se o Bitcoin, um dinheiro que não existia fisicamente e a validação acontecia com auditorias feitas por pessoas comuns.

Por realizarem as transações, essas pessoas ganham uma pequena porcentagem, gerando maior valor de acordo com a quantidade de transações auditadas. Cada registro fica em um bloco de informação chamado blockchain. Esses dados podem ser acessados por qualquer pessoa. Ou seja, não há formas de mudar ou apagá-los. Caso alguém deseje fazer isso, será necessário modificar todas as informações que estão juntas àquela no mesmo momento, o que torna o serviço muito mais seguro.

Como os registros não passam por um serviço centralizado, torna-se mais fácil, ágil e barato, por exemplo, fazer transferências de recursos. Uma pessoa consegue transferir seus valores para outras que estão em países distintos de maneira rápida e pouco onerosa.

Além disso, quando as informações são centralizadas, fica mais fácil acessá-las indevidamente, já que funcionários ou mesmo terceiros que consigam as credenciais necessárias poderão usar as informações. Com o blockchain isso não acontece, já que os serviços são realizados em milhões de computadores ao mesmo tempo, em vez de estar presente em apenas um local que pode ser invadido. Com todas essas vantagens, até mesmo o Governo Federal estuda adotar a tecnologia.

Essa foi uma explicação muito superficial dessa tecnologia, já que a mecânica por trás do blockchain é muito mais complexa e seria necessário um artigo inteiro falando somente dele. Quer ler esse artigo? Escreva nos comentários!

Big Data & Data Analytics

Você já parou para pensar na quantidade de informações que gera a cada segundo?

Ao entrar em uma rede social, um site, uma loja virtual ou mesmo um joguinho, um registro da sua visita é criado na hora. Quando sai do supermercado, uma nota fiscal é gerada contendo todos os itens comprados, bem como a hora que isso aconteceu.

Imagine agora se você pudesse usar todas essas informações para tomar decisões?

É justamente isso que os serviços de Big Data e Data Analytics permitem. Produtos como créditos imobiliários, empréstimos e cartões de crédito, que possuem alto risco, utilizam esses serviços para analisar e cruzar diversos dados, como o suporte financeiro existente, comportamento do consumidor no passado, tendências para inadimplência e até dados existentes em mídias sociais.

Ao monitorar essas informações, também é possível descobrir padrões que ajudam a identificar possíveis fraudes e evitar que aconteçam no futuro. O processo de decisão também é impactado. Ao descobrir problemas que levam o cliente a sair da empresa, torna-se mais fácil melhorar os serviços ou produtos para manter outros que tenham a mesma dificuldade.

Em resumo, conhecimento é poder, e poucos setores usam tanto suas informações como o setor financeiro.

Fintechs

As fintechs não são conceitos ou novas ferramentas, mas sim concorrência. Elas são empresas financeiras que utilizam tudo que a tecnologia permite para levar aos consumidores produtos com menos burocracia, mais velocidade e preços menores. Isso é percebido pelo cliente desde maquininhas de cartão com valores de antecipação muito baixos até em empresas que popularizam o crédito a taxas muito interessantes.

Nesse mesmo grupo estão os bancos digitais. Eles são conhecidos por não cobrarem tarifas (ou possuírem valores muito mais baixos que os tradicionais). Com isso, os clientes passaram a questionar os pacotes de tarifas encontrados nos bancos tradicionais há décadas e optar mais e mais pelos serviços totalmente digitais.

Todos esses serviços só são possíveis quando a empresa evolui suas etapas digitais em toda a cadeia de processos. Assim, os gastos são menores e essa diferença é repassada ao consumidor em forma de tarifas mais baixas ou, até mesmo, na completa isenção delas.

Para conseguir todos os resultados que você viu, é preciso contar com uma empresa de tecnologia que disponibilize ferramentas em computação em nuvem, permitindo que as informações possam ser acessadas em qualquer lugar e a todo tempo, com segurança. Além disso, a parceria deve contemplar ferramentas de Data Analytics, para que você use todas as informações que já estão a seu dispor, não se esquecendo do monitoramento. É assim que você verá a inovação no mercado financeiro atingir sua empresa. E, para isso, conte com Vibe Tecnologia, que contém todas essas ferramentas que você precisa.

Entre em contato conosco agora mesmo e conheça todas as nossas soluções para ajudar seu negócio a se destacar ainda mais no mercado financeiro.

Posts relacionados

Deixe um comentário