Desenvolvimento de aplicativos: tudo o que você precisa saber sobre um projeto de app

9 minutos para ler

O termo “aplicativo” virou sinônimo de app, ou seja, um aplicativo que você instala no celular ou tablet. No entanto, um aplicativo pode ser desenvolvido para uma ou várias plataformas. Em geral, eles podem ser criados para navegadores web (como o Google Chrome ou o Internet Edge), para desktop (como sistemas para Windows ou Linux) ou podem ser aplicativos móveis, para utilizar no iPhone ou Android, por exemplo.

O desenvolvimento de aplicativos móveis (mobile apps) vem se popularizando entre empresas que buscam aprimorar a gestão interna ou o relacionamento com clientes, obtendo flexibilidade e eficiência no processo. Contudo, um projeto de app envolve prazos, custos e requer uma boa dose de planejamento para atingir os resultados desejados, assim como qualquer projeto estratégico.

Por isso, antes de começar a desenvolver um aplicativo móvel, é fundamental ter clareza acerca de questões como: por que um aplicativo seria um bom investimento; quais as etapas e desafios do desenvolvimento; qual a melhor alternativa para execução um projeto etc.

Se você está considerando criar um app para seu negócio, confira este conteúdo. Nele, apresentamos os pontos essenciais para o desenvolvimento de aplicativos eficazes e que geram muito resultado!

O que está envolvido em um projeto de desenvolvimento de aplicativo?

Um projeto de desenvolvimento de aplicativo não é algo simples e fácil de se conceber, uma vez que os objetivos são diversos.

Ele pode ser voltado para a gestão interna, a fim de aperfeiçoar processos, pode servir como fonte de dados e informações estratégicas, ou pode aumentar a capacidade de atendimento, visando alavancar o negócio. São inúmeras as possibilidades desse tipo de ferramenta.

Para muitas situações, já existem aplicativos eficientes que executam as funcionalidades desejadas. Desse modo, é possível poupar recursos ao adotar as ferramentas disponíveis no mercado, pagando um valor pela manutenção do serviço. No entanto, é preciso analisar as vantagens e desvantagens de um restaurante criar um aplicativo próprio, em vez de participar de um já conhecido, como o iFood ou Uber Eats, por exemplo.

É possível com um aplicativo próprio pode eliminar o pagamento de até 27% sobre o faturamento, além de uma taxa mensal. Contudo, é preciso identificar quais vantagens competitivas um app de mercado pode proporcionar.

“Nesse caso, o restaurante não está pagando apenas o uso do app, está pagando pela base de clientes que já são fiéis a esse serviço e que podem virar clientes do restaurante também, através das ações que o app promove, por exemplo.” diz Aline Lima, Product Owner da Vibe Tecnologia.

É preciso levar em consideração os hábitos da sua clientela e avaliar quando é melhor investir em um aplicativo próprio, assim como fizeram grandes franquias, como Pizza Hut e Sodiê Doces.

Por outro lado, alguns negócios têm necessidades que envolvem aplicativos com funções mais específicas, complexas e sensíveis, como a gestão de uma operação específica, ou mesmo não dispõem de ferramentas prontas, como um app de banco (internet banking), por exemplo. Nesses casos, é recomendado que a organização procure uma empresa especialista em tecnologia para desenvolver do zero uma solução que se encaixe perfeitamente às necessidades daquele negócio.

Desenvolvimento de aplicativos: a importância do escopo do projeto

Agora que você já sabe quando desenvolver uma ferramenta própria trará mais benefícios, é muito importante trabalhar no escopo do projeto, pois ele ajudará na definição de alguns quesitos importantes.

O primeiro ponto a se contemplar é o estabelecimento da funcionalidade do aplicativo. Isso pode ser definido respondendo perguntas, como:

  • O que é o aplicativo?
  • Para que ele vai servir?
  • Qual o tipo de sistema e dispositivos utilizados?
  • Quem será o usuário?
  • Como ele vai usá-lo?

Após responder a esses questionamentos, pode-se buscar referências de outros aplicativos que possam servir de inspiração e comparação no desenvolvimento das funcionalidades, preço e acessibilidade, ficando atento à uma possível concorrência. Com boas referências de inspiração, fica mais fácil definir quais são os diferenciais almejados.

Por fim, design e usabilidade são fatores decisivos para que a experiência do usuário seja a melhor possível e para que ele fique satisfeito com o app da empresa.

“A usabilidade deixou de ser opcional. Hoje, é ela que define se o cliente usa o seu serviço ou o serviço de um concorrente. Não basta ter um aplicativo funcional, é preciso ter um projeto de design que torne toda essa funcionalidade acessível, atrativa e prática para o consumidor final.” explica Gabriella Dias, Designer da Vibe Tecnologia.

Contemplando esses pontos, teremos um escopo inicial que irá guiar os envolvidos na tomada de decisões estratégicas e a superar os principais desafios do projeto.

Quais são os desafios de um projeto de desenvolvimento de aplicativos?

É comum que apps aparentemente simples possuam desafios técnicos complexos. Com isso, um aspecto muito importante do projeto de desenvolvimento ocorre na criação de uma arquitetura de software que contemple não somente as necessidades expressas no escopo, mas também promova a flexibilidade necessária para a evolução do sistema.

Em linhas gerais, a arquitetura do software é a organização de todos os componentes que compõem uma solução e as práticas necessárias para garantir a eficiência, performance e facilidade de manutenção desse software.

“Você deve pensar na arquitetura de software como o projeto de uma casa. Se daqui a um tempo você decide subir mais um andar, a arquitetura deve ter sido pensada para suportar isso, ou a sua casa pode cair. Mesmo um serviço simples, como furar uma parede, pode resultar na perfuração de um cano de água, por exemplo. Isso seria evitado se você tivesse a planta desse projeto em mãos. É a mesma coisa com a arquitetura do seu sistema.” diz Leandro Pereira, Arquiteto de Soluções da Vibe Tecnologia.

Dito isso, contratar profissionais pouco experientes em vez de contar com o apoio de uma empresa especializada em tecnologia é o que costuma causar problemas. A falta de expertise com aplicativos e outros projetos complexos de software pode resultar em um produto com erros e falhas, necessitando de correções constantes, que custam caro, demoram, prejudicam a experiência do usuário e até mesmo a retenção de clientes.

Fatores como orçamento para investir, tempo para desenvolver as soluções e a disponibilização de suporte aos usuários também são desafios recorrentes que exigem preparação da empresa para que um investimento que tem alto potencial de ganhos positivos pode causar mais transtornos.

Por que contar com uma equipe qualificada para um projeto de desenvolvimento de aplicativos?

Uma equipe qualificada e experiente combina a competência técnica exigida para a criação de um sistema seguro e eficaz com a habilidade de entender objetivos e necessidades de negócio, sendo capaz de realizar diagnósticos complexos e até mesmo apontar falhas escondidas no escopo do projeto, indicando possíveis alternativas para uma ferramenta mais eficiente, dentro do custo e prazo disponíveis.

Contar com uma empresa especializada não exclui a possibilidade de desenvolver sistemas de forma próxima e conjunta. A transparência e a troca de informações e ideias entre cliente e empresa são benéficas e favorecem a qualidade dos produtos entregues.

Existem diversas empresas que atuam no desenvolvimento de aplicativos e outras soluções digitais para gestão de processos. Elas já têm domínio das ferramentas utilizadas para esse tipo de trabalho e podem realizá-lo de forma mais ágil, definindo as melhores abordagens para cada tipo de situação.

Quais são as alternativas para executar um projeto de desenvolvimento de aplicativos?

Na hora de decidir, é preciso considerar qual é o objetivo central da ferramenta. Se ela é desenvolvida para os clientes e público geral, por exemplo, deve-se considerar fatores como o crescimento do uso de smartphones e dispositivos móveis. No Brasil, desde 2018 a navegação na web por smartphones ultrapassou a navegação por desktop, ou seja, no computador. Em 2019, o Brasil já tinha mais de 230 milhões de smartphones em uso.

Os aplicativos para dispositivos como smartphones e tablets podem possuir muito em comum com outros sistemas, mas também podem possuir vantagens interessantes, como a possibilidade de utilização sem conexão de internet ou o uso de recursos de hardware, como câmeras, microfones e GPS presentes nos celulares. Além, é claro, de fornecer a mobilidade já conhecida dos gadgets portáteis.

Como mencionamos anteriormente, para muitas das necessidades que levam à procura por um aplicativo já existem soluções prontas, oferecidas por diversas empresas. Em geral, eles são chamados de “softwares de prateleira”. No entanto, a depender das necessidades e objetivos, um software pronto não vai oferecer as funcionalidades desejadas ou a escalabilidade necessária.

Nesses casos, o mais recomendado é construir seu próprio software ou aplicativo do zero pensando em cada detalhe e tendo em mente objetivos estratégicos do negócio. Para isso, a expertise no assunto é fundamental.

Antes de trabalhar no desenvolvimento de aplicativos com funções específicas para sua empresa, você precisa conhecer a Vibe Tecnologia. Com mais de 600 projetos desenvolvidos, nossas soluções tecnológicas são focadas em impulsionar negócios! Entre em contato e descubra como podemos ajudar sua empresa a encontrar a solução certa para crescer!

Posts relacionados

Deixe um comentário