Não perca 7 dicas para gerente de projetos

6 minutos para ler

Você conhece o profissional gerente de projetos? Se não conhecer, sem problemas, vamos ajudar você neste artigo! 

Atualmente, esse é um dos profissionais que vem sendo cada vez mais valorizado por empresas de diversos setores no mercado.  

E sabemos que toda empresa, seja uma startup ou multinacional, lida em algum momento com a implantação de projetos, que pode ser o lançamento de um novo produto, a melhoria de um processo ou, até mesmo, a criação de uma spin-off. Ou seja, ter uma pessoa profissional gerente de projetos é fundamental para o desenvolvimento e sucesso do negócio. 

Assim, a importância desse profissional não é à toa, tendo em vista que ele estará à frente do planejamento, organização, execução e delegação de ações relacionadas aos projetos de determinada empresa. Além de ser responsável pela definição do cronograma e dos recursos que serão utilizados.  

Portanto, diante da atualidade e importância desse assunto, preparemos este post com 7 dicas bem especiais. Quer saber mais? Continue a leitura! 

Afinal, o que o gerente de projetos faz? 

O gerente de projetos é quem desempenha um papel fundamental na definição do cronograma de ações e de entregas dos projetos. Além disso, ele ainda deve ser capaz de alcançar os objetivos pré-estabelecidos em cada um dos projetos gerenciados.  

Também é sua função acompanhar de perto e facilitar as tarefas das equipes que estão envolvidas, além de atuar na resolução de eventuais problemas que possam surgir no decorrer da execução dos projetos. 

A formação da pessoa gerente de projetos 

A pessoa gerente de projetos precisa ter um perfil em que se destacam a liderança, organização e comunicação, além de outras características profissionais, como a agilidade e competências específicas para deixar a equipe motivada. 

Com isso, é possível fazer com que cada colaborador cumpra as tarefas propostas, observando os prazos estipulados e sempre com foco na qualidade de entrega. É uma profissão que exige certa dinâmica do profissional, visão multidisciplinar e bastante jogo de cintura para lidar com a liderança de vários times e equipes.  

Em relação a formação acadêmica de um gerente de projetos, ela acontece em nível de pós-graduação. Dessa forma, é uma profissão cabível para profissionais que estão concluindo o ensino superior (em qualquer área), com a pós específica em gestão de projetos e para profissionais que estão passando por uma recolocação profissional, algo bastante comum também. 

Em que se baseiam os projetos?  

Para a formulação do projeto, precisamos compreender que eles se baseiam em uma conhecida tríade: escopo, custo e prazo. Os esforços normalmente são depreendidos para a maximização do primeiro e minimização dos dois últimos, porém, em muitos casos, o que ocorre é justamente o contrário. 

Isto é, planejamento inadequado, situações imprevistas, atrasos de fornecedores, burocracias internas etc., tudo isso contribui para que os objetivos não sejam atingidos, além de o custo sair de controle e os prazos não sejam cumpridos.  

Por isso, é muito importante estar atento as principais dicas que selecionamos para você. Vamos listar aqui algumas dicas que podem ser úteis para os gerentes de projetos, que se aplicam tanto aos empreendimentos simples quanto de alta complexidade: 

1. Planejamento, planejamento e planejamento 

O planejamento é a base de tudo. Um bom planejamento servirá para balizar de forma mais eficiente a condução dos trabalhos.  

Sim, é muito possível que algumas tarefas não sejam cumpridas a contento, e o planejamento será possivelmente revisto algumas vezes ao longo do projeto, mas sem uma baseline é mais fácil as coisas saírem do controle. 

2. Cuidado com a Lei de Parkinson 

O trabalho se expande de modo a preencher o tempo disponível para a sua realização, por isso, estabelecer prazos factíveis é uma arte.  

É tentador quando existe a possiblidade de definir um prazo folgado para as tarefas, mas é possível que boa parte desse tempo acabe sendo desperdiçado com atividades não produtivas e, no final, mesmo com o prazo alongado, o objetivo não seja cumprido.  

3. Estabeleça uma rede de apoio 

Os projetos costumam envolver diversos stakeholders, seja dentro de uma mesma empresa ou em organizações diferentes. É muito possível que em determinado momento algumas tarefas emperrem por diversos bloqueios: um fornecedor que não atende com a prioridade desejada, dependência de alguma área ou setor que atrase a entrega, entre outros.  

Assim, uma rede de apoio dentro e fora da organização, com stakeholders com capacidade de ação, é importante na hora de desfazer esses bloqueios. 

4. Organização 

Tão importante quanto um planejamento bem-feito, é o acompanhamento das atividades e indicadores de avanço do projeto. 

Então, estabeleça uma rotina, seja por meio reuniões ou um software de gerenciamento, para acompanhar o andamento das atividades. 

5. Controle financeiro 

O orçamento de um projeto em geral é limitado, ou pode só estar disponível por determinado período.  

Nesse caso, utilize um controle por meio de planilhas ou gerenciador financeiro para acompanhar os desembolsos e realoque recursos financeiros que tenham baixa probabilidade de ser executados. 

6. Imprevistos 

A lei de Murphy é implacável, mas isso não significa que tudo dará errado. O fato é que não existe eficiência de 100%, então imprevistos poderão impactar as atividades planejadas. 

Por isso, é importante estar preparado para reagir às surpresas e, mais do que ter um plano B, ser capaz de conceber um novo plano rapidamente para minimizar os prejuízos. 

7. E se tudo der errado? 

Se tudo der errado, aprenda com a experiência, faça o controle de danos, e parta para uma nova empreitada.  

Na verdade, ainda há diversos aspectos que fazem parte do gerenciamento de projetos, logo, caso você deseje saber mais informações que podem auxiliar o seu negócio, entre em contato com o nosso time

Gostou do conteúdo? Siga as nossas redes sociais oficiais Instagram e LinkedIn. 

Posts relacionados

Deixe um comentário